Saúde e DDHH
14/11/2017
Polícia Federal investiga toda a cúpula do governo Pezão em mais uma operação da Lava Jato
A Polícia Federal prendeu hoje pela manhã o empresário Felipe Picciani, filho do presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB). Na operação, denominada “Cadeia Velha”, foi determinada também a prisão preventiva  de Jorge Luiz Ribeiro, Carlos Cesar da Costa Pereira, do ex-presidente da Fetranspor, Lélis Teixeira e dos empresários  de transportes Jacob Barata Filho e José Carlos Lavouras. A Cadeia Velha foi deflagrada para investigar Picciani e os deputados Paulo Mello e Edson Albertassi, todos do PMDB e integrantes da cúpula do governo Pezão e outras dez pessoas por corrupção e crimes envolvendo a Alerj.  Os três deputados foram levados coercitivamente para prestar depoimentos na sede da Polícia Federal no início da manhã de hoje (dia 14). 
 
Num momento em que a população do Rio de Janeiro e os servidores em geral sofrem com a falência do governo estadual e com os atrasos e falta de reajuste salarial nos dois últimos anos, assistir a tantas denúncias de corrupção e malversação das verbas públicas que atingem toda a cúpula do governo Pezão (ele inclusive) só pode causar uma compreensível revolta da população trabalhadora em nosso estado. Enquanto a Saúde, Educação e Segurança definham, o governador e sua bancada de apoio na Alerj se encontram sendo investigado e respondendo a graves acusações  de desvio de milhões de reais e recebimento propinas provenientes da corrupção
 
No nivel federal, o governo Temer e seus aliados desferem ataques múltiplos contra os trabalhadores e a população em geral, como o pacote de ajuste fiscal, a reforma trabalhista e o projeto de reforma da previdência, fazendo o país retroceder em termos de direitos para os cidadãos.  O próprio Temer já se livrou duas vezes no Congresso de ser investigado por acusações de corrupção. Na esfera estadual, Pezão – que também já foi acusado de participar do esquema que levou o ex-governador Sérgio Cabral à prisão – agora se vê diante de mais um escândalo, com todo o comando do PMDB ameaçado de ser preso a qualquer momento.
Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450