Saúde e DDHH
12/03/2019
8M: Sepe Nova Iguaçu realizou dia de luta pela vida das mulheres

No dia 9 de março, foi realizado o 8M Baixada, em Nova Iguaçu. O Sepe Nova Iguaçu ajudou a construir e se incorporou à mobilização organizada pelo Fórum de Mulheres da Baixada Fluminense, formado por mulheres, feministas, sindicalistas, artistas, parlamentares, instituições, coletivos e movimentos.

O dia de luta das mulheres começou com o movimento PELA RETOMADA DO CIAM BAIXADA – Centro Integrado de Atendimento à Mulher da Baixada Fluminense – centro regional para atendimento de casos de violência contra a mulher, cuja fundação foi fruto de décadas de luta dos movimentos de mulheres e feministas da região. Inaugurado em 2008, o objetivo do CIAM era oferecer a estrutura adequada e um conjunto de políticas públicas às mulheres vítimas de violência, com atendimento psicológico, social, jurídico, entre outros.

Em seu projeto inicial, estava prevista a parceria entre os poderes públicos municipal e estadual de infraestrutura para o entorno, com o aumento das linhas de ônibus e a construção de uma estação de trem em frente ao prédio, no intuito de viabilizar o acesso de mulheres dos treze municípios da Baixada Fluminense (Nova Iguaçu, Duque de Caxias, Nilópolis, Mesquita, Queimados, Japeri, Paracambi, São João de Meriti, Belford Roxo, Itaguaí, Seropédica, Magé e Guapimirim).

A construção de uma creche municipal ao lado do CIAM, também integrava o projeto original. No entanto, durante os últimos anos, acompanhamos o processo de sucateamento do CIAM Baixada, não se sabe qual destino foi dado aos recursos públicos que permitiam seu funcionamento e o seu desenvolvimento.

No ano de 2017, o CIAM Baixada fechou suas portas, deixando as mulheres em situação de violência sem um espaço digno para serem atendidas. E a finalidade do prédio foi alterada.

Segundo o Dossiê da Mulher 2018 do Instituto de Segurança Pública (ISP), que traz anualmente as informações relativas à violência contra a mulher no Estado do Rio de Janeiro, as regiões que compreendem a capital (34,1%) e a Baixada Fluminense (24,7%), juntas, concentraram 58,8% dos registros de vítimas de homicídio doloso em 2017. Por isso, a RETOMADA DO CIAM BAIXADA e do seu projeto original constitui uma das principais bandeiras da luta das mulheres da Baixada Fluminense.

Em seguida, nos concentramos na Praça dos Direitos Humanos, para organizar a caminhada pelo calçadão de Nova Iguaçu, até a Praça Rui Barbosa.

Contra a proposta de reforma da previdência do governo Bolsonaro, que ataca fundamentalmente as mulheres, acaba com a distinção de gênero no tempo de contribuição e idade e com o regime especial de aposentadoria para o magistério.

Também clamamos por justiça pela morte da vereadora Marielle Franco, brutalmente assassinada no dia 14 de março de 2018. Quase um ano depois o crime permanece sem solução.

Basta de violência contra a mulher: pela retomada do CIAM Baixada! Pela vida das mulheres, por democracia!
Pela defesa dos direitos das mulheres! Contra a proposta de reforma da previdência do Governo Bolsonaro!
Justiça por Marielle!

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450