Saúde e DDHH
18/04/2019
Rede municipal de Niterói decidiu aderir à paralisação de 24 horas no dia 24/4
A Assembleia do dia 15/04 discutiu e deliberou pela adesão da Rede Municipal de Niterói à continuidade do calendário nacional de mobilizações contra a Reforma da Previdência. Dia 24 de abril será um dia de greve de 24 horas na Rede Estadual do RJ e em diversas outras Redes Municipais, e também em todo país. Nós de Niterói temos motivos de sobra para unificar as lutas. Até o momento, dez Redes Municipais no Estado do Rio já aprovaram a paralisação no dia 24/04: Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, Volta Redonda, Itaboraí, Tanguá, Belford Roxo, Mesquita, Cabo Frio, Nova Iguaçu e Cachoeiro de Macacu.
 
Em Niterói, a categoria amarga com o descaso do governo de Rodrigo Neves, que sucessivamente vem desmarcando audiências, e cujas pautas se acumulam há anos, sem nenhuma resposta do governo. Essa atitude do governo Rodrigo Neves tem causado grande insatisfação na categoria, cada vez mais disposta a lutar.
 
Rodrigo Neves de forma cruel inaugurou a Reforma da Previdência em Niterói quando propôs o aumento da alíquota para 12,5%.
 
O sucateamento da Rede Municipal de ensino, as condições de trabalho a cada dia mais precárias, as perdas salariais que acumulam percentuais significativos, a não incorporação dos adicionais transitórios, a não anistia dos dias de greve nas fichas funcionais dos servidores, as várias lutas d@s concursad@s, a falta de professores de apoio especializado para a educação inclusiva, o não cumprimento da Lei 12.244/10 que garante Bibliotecas em todas as unidades de ensino, a falta de climatização nas escolas, a não mudança, até agora, da nomenclatura Merendeiras-Cozinheiras, o não cumprimento das 30h para os funcionários, a negação da migração de PI 40h, o não enquadramento por titulação durante o estágio probatório, dentre outras muitas pautas são alguns dos ataques do governo e motivos que nos mobilizam para o Dia Nacional de Luta pela Educação.
 
Rodrigo Neves se nega a cumprir a agenda de negociação. Desmarca sucessivamente as audiências com o SEPE e com os responsáveis de alunos, que a cada dia se mostram mais mobilizados contra o sucateamento da Rede municipal de ensino.
 
O Prefeito finge que recebe o Sepe em audiências com a FME/SME, cujos representantes, Flavia Monteiro e Bruno Ribeiro, além de não apresentarem propostas concretas para as pautas da categoria, ainda exigem não serem fotografados para que seus rostos não sejam expostos publicamente como os representantes de um governo que enrola e mente para os trabalhadores e para os responsáveis de alunos.
 
No dia 24/04, às 10h, estaremos novamente firmes em um ato unificado com os pais em frente à FME para mostrar ao governo a insatisfação geral da categoria e da população com a educação do município.
 
Às 14h, haverá uma aula pública na Praça Arariboia, em frente às barcas, denunciando o descaso do governo de Rodrigo Neves com a educação e dialogando com a população sobre a Contrarreforma da Previdência.
 
Às 16h, seguiremos para a assembleia unificada na Praça XV, seguida de um grande ato no Centro do Rio.
 
RUMO À GREVE GERAL DA EDUCAÇÃO BÁSICA NACIONAL NO DIA 15/05!
Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450