Saúde e DDHH
19/08/2011
19/08/2011: Reposição de aulas - Sepe convoca escolas para ato em frente à Seeduc


Sepe convoca os profissionais das escolas estaduais que estejam com problemas relacionados à reposição de aulas por causa da greve para um ato público nesta segunda-feira, dia 22, às 10h, em frente à Seeducneste ato, a categoria vai pressionar para conseguir uma audiência com o governo. O sindicato convoca especialmente as escolas da Metropolitana 7, na Baixada Fluminense, onde estão ocorrendo os maiores problemas, como ameaças e falta de diálogo na montagem do cronograma por parte das direções de escolas.

Com a mesma responsabilidade que a categoria teve ao decretar a greve, o Sepe reafirma que cabe aos profissionais das escolas, pais e alunos discutirem como será a reposição das atividades pedagógicas que deixaram de ser realizadas desde o dia 7 de junho de 2011. O Sepe orienta que a reposição seja feita, prioritariamente, por conteúdo e que o eventual calendário letivo de aulas e dias letivos extras sejam acordados, primeiramente, pelos professores com seus alunos e depois comunicado às direções das escolas. Assim, reforçamos que os profissionais grevistas devem levantar as atividades educativas que deixaram de ser realizadas durante o movimento e planejar as estratégias e procedimentos necessários para que a reposição aconteça.

Infelizmente, a Secretaria Estadual de Educação tenta intimidar e punir os professores e funcionários que realizaram a greve. O Sepe mantém firme sua posição de que a greve aconteceu por culpa do governo Cabral, que ameaçou os direitos dos professores e funcionários, se recusando a negociar a tempo de evitar que o movimento fosse deflagrado. O compromisso dos profissionais de educação da rede estadual é com os alunos e com a educação pública de qualidade; o Sepe não aceitará que diretores de escolas que querem “mostrar serviço” sejam instrumentos de punição sobre aqueles que lutaram e conquistaram melhorias profissionais para todos.

A reposição das aulas deve ser uma oportunidade para diversificar as atividades pedagógicas, repensar o tempo escolar, contribuir para o crescimento dos alunos, refletir sobre a realidade e sobre as lutas que se apresentam para todos nós. Tudo isso em atividades que reafirmam o efetivo papel de educadores que temos por princípio.

Mais uma vez, o secretário Risolia parece ter dificuldades de entender as implicações didático-pedagógicas de uma postura contrária à autonomia pedagógica de cada escola. Assim, qualquer ameaça deve ser imediatamente comunicada ao Sepe Central, núcleo municipal ou regional do sindicato para que possamos tomar as providências cabíveis (Sepe: 2195-0450; contatos núcleos e regionais no site do Sepe).


Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do RJ
Endereço: Rua Evaristo da Veiga, 55 - 8º andar - Centro - Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 2195-0450