Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira

Nessa quarta-feira (23), os profissionais de educação da rede estadual de educação pública do Rio de Janeiro realizam greve de advertência de 24 horas. Os professores e funcionários administrativos realizaram assembleia no Largo do Machado (Zona Sul do Rio de Janeiro), por volta de 12h, e em seguida partiram em marcha até o Palácio Guanabara, sede do governo do estado, para reivindicar o agendamento de uma audiência com o governador Witzel para discutir a pauta de reivindicações da categoria: reajuste dos salários congelados há mais de cinco anos (49,62% de reajuste para o magistério e 84,67% para o funcionário administrativo); defesa do plano de carreira; contra a criminalização da pobreza; em defesa da educação pública.

A passeata contou com a participação de professores da UERJ e estudantes secundaristas, e transcorreu sem problemas (as fotos da assembleia e da marcha podem ser vistas aqui). Uma comissão do Sepe foi recebida, no Palácio, plo coronel Aristeu Leonardo Tavares, subsecretário de Gabinete de Segurança do Governo. O coronel se comprometeu a discutir com o governador o agendamento de uma audiência o mais rápido possível. Logo após a audiência, a direção do Sepe foi a uma reunião na Seeduc para discutir a pauta de reivindicações.

A pauta de reivindicações da categoria é a seguinte: Como reajuste salarial, a categoria reivindica a incorporação do Piso Nacional do Magistério ao piso do professor do estado (49,62% de reajuste para o magistério) e a incorporação do salário mínimo regional do estado do Rio ao piso do funcionário administrativo (84,67% para o funcionário).

Calendário aprovado na assembleia da rede estadual no Largo do Machado:

21 de novembro: Discussão nas escolas sobre a campanha salarial;

27/11: Participação da rede estadual no Dia Nacional de Lutas em defesa da Educação Pública e do Fundeb;

30/11: Assembleia da rede estadual (sábado), com horário e local a serem definidos.

0

Os profissionais da rede estadual, em greve de 24 horas, já iniciaram a Marcha até o Palácio Guanabara.
A passeta conta com a participação também da Asduerj, Sindpfaetc e Aerj (estudantes) e tem como eixo: defesa da educação pública, fim da guerra aos pobres e pelo reajuste salarial, já!
 
Veja o início da passeata pelo link de vídeo:
0

O Senado Federal aprovou em 2º turno na noite dessa terça-feira (22) a reforma da previdência de Bolsonaro/Guedes. Sessenta senadores votaram a favor da reforma da previdência, contra 19 votos da oposição. A reforma acaba com o regime especial da aposentadoria da magistratura.
 
Além disso, no texto aprovado, estão mudanças cruéis que reduzem os valores dos benefícios dos contribuintes do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e dos servidores públicos federais.
 
As novas regras endurecem o acesso para a aposentadoria e pensões dos trabalhadores e trabalhadoras, bem como para suas viúvas, viúvos e seus dependentes.
 
A reforma também reduz o valor do benefício e aumenta o tempo de contribuição dos trabalhadores em atividades insalubres e praticamente acaba com a aposentadoria especial. Outra cruel mudança é a que diminui o valor do benefício para quem se aposenta por invalidez.
 
As mudanças passam a valer a partir do dia 1º de janeiro de 2020.
 
No site Na Pressão (https://napressao.org.br/campanha/a-lista-dos-traidores), você poderá mandar mensagens para os senadores que aprovaram a reforma. Não deixe barato! Mostre aos senadores o quanto você está revoltado com esta reforma!
 
Informações retiradas do site da CUT Brasil
0

Nesta terça-feira (dia 22/10), o Sepe junto com os AEIs estiveram na Câmara do Vereadores para acompanhar a tramitação e votação  do PL 591. Foi pedido adiamento da votação, porque estão sendo aguardadas as emendas que, segundo o informe da Câmara, serão enviadas nesta quarta-feira (dia 23/10) pelo Executivo. Hoje, estaremos novamente na sede do Legislativo para acompanhar as emendas e o novo dia da votação .

0