Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira

A professora Flavia Rodrigues respondeu a dois processos no âmbito da SME (2017 a 2019). Foi absolvida das acusações do 2º processo, aberto pela ex-diretora da Escola Municipal Tagore (atual chefe da GED-3°CRE) e ex-coordenador da 3°CRE (atual chefe de gabinete da secretária Talma Suane) que continham supostas acusações sobre a sua conduta profissional. O primeiro processo, que foi aberto pelo ex-secretário de educação (devido à colocação do cartaz com algumas pautas da categoria, a professora foi sancionada com uma suspensão de 5 dias de afastamento. O apoio da base da categoria, da direção e Departamento Jurídico do SEPE/RJ foram fundamentais nessa vitória!

A professora atua no PEJA da Escola Municipal Alagoas (retornou em 2019) e na Classe Especial da Escola Municipal Goiás. Ambas na 3ª CRE.

Seguimos na luta contra qualquer perseguição política!

0

A professora Flavia Rodrigues respondeu a dois processos no âmbito da SME (2017 a 2019). Foi absolvida das acusações do 2º processo, aberto pela ex-diretora da Escola Municipal Tagore (atual chefe da GED-3°CRE) e ex-coordenador da 3°CRE (atual chefe de gabinete da secretária Talma Suane) que continham supostas acusações sobre a sua conduta profissional. O primeiro processo, que foi aberto pelo ex-secretário de educação (devido à colocação do cartaz com algumas pautas da categoria, a professora foi sancionada com uma suspensão de 5 dias de afastamento. O apoio da base da categoria, da direção e Departamento Jurídico do SEPE/RJ foram fundamentais nessa vitória!

A professora atua no PEJA da Escola Municipal Alagoas (retornou em 2019) e na Classe Especial da Escola Municipal Goiás. Ambas na 3ª CRE.

Seguimos na luta contra qualquer perseguição política!

0

As Centrais Sindicais e frentes democráticas aprovaram a realização de um grande Dia de Lutas, Protestos e Paralisações em 18 de março com o intuito de ampliar e fortalecer o já agendado Dia Nacional de Greves da Educação e do Serviço Público. A reunião das centrais e frentes foi realizada no dia 27 de fevereiro, na sede do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos), em São Paulo,  e a deliberação tirada ali teve por objetivo buscar organizar e fortalecer o calendário de manifestações já aprovado em reunião anterior.
 
A proposta é que haja protestos, atos e paralisações onde for possível. Assim, as Centrais Sindicais estão orientando que se reproduza nos estados a preparação da mobilização do dia 18 de março com a mais ampla unidade de ação para que se organize um forte dia de luta.
 
Além dos sucessivos ataques que os trabalhadores vêm sofrendo aos direitos trabalhistas e sociais e ao emprego, o momento foi encarado como importante, uma vez que o presidente Jair Bolsonaro, descaradamente, convoca atos em defesa do fechamento do Congresso Nacional, defendendo na prática a volta ditadura militar.
 
O dia 18 terá como mote a defesa dos serviços públicos, do emprego, direitos e democracia. Também será retomada nas bandeiras de luta a denúncia da MP905 (medida provisória) que instituiu a carteira de trabalho verde e amarela, retirando ainda mais direitos da classe trabalhadora e desregulamento ainda mais o trabalho.
 
As entidades presentes às reuniões se somarão à preparação do dia 8 de março, Dia Internacional das Mulheres, nos diversos estados brasileiros como parte do calendário geral de mobilizações. A defesa dos direitos das mulheres trabalhadoras e o direito à vida, contra o feminicídio e a violência contra a mulher, estão entre as bandeiras de luta desta data.
 
As Centrais Sindicais também estarão nas ruas onde forem realizadas atividades em 14 de março, data em que foram assassinados a vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes há dois anos, sem qualquer punição aos responsáveis pelo crime.
 
Calendário da Jornada de Lutas de Março
 
3 de março: Indicação de greve nacional dos trabalhadores dos Correios
 
3 de março: atividade em Brasília em defesa da democracia
 
8 de Março: Dia Internacional de Lutas das Mulheres
 
14 de março: Dia de luta por Marielle Franco
 
18 de março: Dia Nacional de Lutas, Protestos e Paralisações
 
fonte: CSP/Conlutas.
 
0

O Núcleo Mesquita realizará sua primeira reunião do Conselho de Representantes de Escolas de 2020 e um seminário sobre a Reforma Administrativa, dia 05/03, quinta-feira, às 8h.
 
O ano de 2020 se iniciou com muitas lutas, nas quais trabalhadores da Casa da Moeda, Dataprev e Petrobrás despontaram nas mobilizações em defesa do serviço público e por dignidade.
 
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação convocou toda categoria a Greve Geral da Educação Pública em defesa do FUNDEB para 18/03.
 
Diante dos ataques ao serviço público promovido por Bolsonaro/Guedes, a esta data estão se somando os demais servidores e trabalhadores de todo Brasil. 
 
No dia da Greve Geral (18 de março),  haverá mobilizações e greves convocadas pelas Centrais Sindicais, marcando o Dia Nacional em Defesa do Serviço Público, dos Servidores, Contra a Privatização e o Desmonte do Estado e também em Defesa da Soberania, do Emprego e Salário e da Democracia.
 
Precisamos nos organizar e resistir, já sentimos os impactos das Reformas Trabalhista e da Previdência em nossas vidas, temos observado o crescimento da miséria, da população em situação de rua, o achatamento dos salários e o avanço trabalho informal sem direitos ou garantias. 
 
O Seminário sobre a Reforma Administrativa terá a participação de Carolina Gagliano, socióloga, mestra em Ciência Política e Técnica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – Dieese; Dr. Leonardo Marinho, advogado do Departamento Jurídico do SEPERJ; e Paulo Lindesay, diretor da Associação dos Trabalhadores em Fundações Públicas Federais de Geografia e Estatística-Sindicato Nacional – ASSIBGE-SN e Coordenador do Núcleo da Auditoria Cidadã Rio de Janeiro.
 
O Seminário é aberto a todas e todos interessados e terá início às 9h30m.
0

O Núcleo Mesquita realizará sua primeira reunião do Conselho de Representantes de Escolas de 2020 e um seminário sobre a Reforma Administrativa, dia 05/03, quinta-feira, às 8h.
 
O ano de 2020 se iniciou com muitas lutas, nas quais trabalhadores da Casa da Moeda, Dataprev e Petrobrás despontaram nas mobilizações em defesa do serviço público e por dignidade.
 
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação convocou toda categoria a Greve Geral da Educação Pública em defesa do FUNDEB para 18/03.
 
Diante dos ataques ao serviço público promovido por Bolsonaro/Guedes, a esta data estão se somando os demais servidores e trabalhadores de todo Brasil. 
 
No dia da Greve Geral (18 de março),  haverá mobilizações e greves convocadas pelas Centrais Sindicais, marcando o Dia Nacional em Defesa do Serviço Público, dos Servidores, Contra a Privatização e o Desmonte do Estado e também em Defesa da Soberania, do Emprego e Salário e da Democracia.
 
Precisamos nos organizar e resistir, já sentimos os impactos das Reformas Trabalhista e da Previdência em nossas vidas, temos observado o crescimento da miséria, da população em situação de rua, o achatamento dos salários e o avanço trabalho informal sem direitos ou garantias. 
 
O Seminário sobre a Reforma Administrativa terá a participação de Carolina Gagliano, socióloga, mestra em Ciência Política e Técnica do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos – Dieese; Dr. Leonardo Marinho, advogado do Departamento Jurídico do SEPERJ; e Paulo Lindesay, diretor da Associação dos Trabalhadores em Fundações Públicas Federais de Geografia e Estatística-Sindicato Nacional – ASSIBGE-SN e Coordenador do Núcleo da Auditoria Cidadã Rio de Janeiro.
 
O Seminário é aberto a todas e todos interessados e terá início às 9h30m.
0