Agende seu atendimento pelo Departamento Jurídico do Sepe no fone: (21) 2195-0457 (10h às 16h).
Em mais uma demonstração de todo o seu desprezo para com a educação e a cultura, o presidente Jair Bolsonaro divulgou pelo twitter, na manhã desta sexta-feira (dia 26/4), o fim dos investimentos federais nas faculdades de Filosofia e Sociologia. De acordo com o post, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, quer descentralizar o investimento no ensino destas duas áreas de conhecimento para “focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como: veterinária, engenharia ou medicina”.
 
Bolsonaro endossou a afirmação do ministro afirmando que “a função do governo é respeitar o dinheiro do contribuinte, ensinando para os jovens a leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa e bem-estar para a família, que melhore a sociedade em sua volta”.
 
Dessa maneira, o governo Bolsonaro, que já acabou com o Ministério da Cultura e transformou o Ministério da Educação num verdadeiro caos dá mais uma mostra da inesgotável sucessão de barbaridades em que se transformou o seu governo. Os ataques aos direitos da população, traduzidos em propostas como a da Reforma da Previdência e outras iniciativas que dilapidam o patrimônio nacional se interligam a uma visão particular de mundo, na qual a cultura, a educação e a diversidade não tem qualquer valor se não se subordinarem à ótica conservadora e de mercado.
 
O desmonte do ensino de Filosofia e Sociologia no ensino superior pode acarretar na falta de profissionais para atuarem na educação secundária e, até mesmo o fim destas disciplinas na base curricular. 
 
fonte: Revista Forum
 

 
0