destaque-home, Municipal, Todas

MAIS UM CASO DE AGRESSÃO A PROFISSIONAIS NA REDE MUNICIPAL RJ

O Sepe denuncia um grave episódio de violência ocorrido nessa quinta-feira (01) na Escola Municipal Pace (RJ), envolvendo a professora Joselma Brito (ex-diretora do Sepe Central), que atualmente é a diretora da unidade escolar, que fica na zona norte da cidade. A diretora foi agredida, dentro da escola, pela responsável por uma aluna, quando se postou na frente de outra professora, que seria o alvo inicial da agressão, buscando defender a colega. Joselma, com isso, foi empurrada violentamente e caiu em cima de cadeiras; também teve seus óculos quebrados.

A diretora da E.M. Pace, professora Joselma Brito (primeira à esquerda), ex-diretora do Sepe, prestou queixa na delegacia contra uma agressora, responsável por uma aluna. Joselma foi acompanhada pelo Jurídico e diretoria do sindicato – não à violência!

A merendeira readaptada, Elizabete Costa, foi em defesa da diretora e também sofreu ameaças.

Ontem mesmo, a diretora Joselma foi à delegacia e fez um boletim de ocorrência, acompanhada, do advogado, diretores do Sepe e funcionárias da escola. Nos próximos dias, o Jurídico do Sepe irá acompanhar à delegacia as demais profissionais que também se sentiram ameaçadas com o episódio, para prestar depoimento e abrirem BO.

A direção do sindicato se solidariza com a professora Joselma e com a funcionária Elisabete e presta todo o apoio jurídico.

Infelizmente, não se trata de um caso isolado. Esses atos de violência têm sido recorrentes, pois não há uma política séria do governo para responder a essas situações; há uma enorme carência de pessoal na rede: não há profissionais suficientes nas escolas; faltam porteiros; as turmas de pré-escolas, com quase 30 crianças, não têm auxiliares, entre outras sérias questões.

A prefeitura não dá suporte aos profissionais agredidos e os casos só aumentam.

Ali mesmo, naquela área, o sindicato acompanhou outro caso, em que uma mãe agrediu três professoras ao mesmo tempo.

O Sindicato orienta que nos informem sobre casos de violência ou assédio contra os profissionais de educação – fone: (21) 2195-0450. Whatsapp: (21)97069-2600.