destaque-home, Municipal, Todas

APOSENTADAS DA REDE MUNICIPAL RJ FAZEM ATO NA CÂMARA E ENTREGAM CARTA ABERTA A VEREADORES

Ato dos aposentados e aposentadas da educação municipal RJ em frente à Câmara de Vereadores, dia 14/06, cobrou audiência com o governo para discutir a pauta

As aposentadas e aposentados do Sepe da rede municipal de educação do Rio de Janeiro realizaram ato público em frente à Câmara de Vereadores, na Cinelândia, e depois fizeram um “corpo a corpo” com os vereadores, em defesa das reivindicações deste segmento da categoria. Na mobilização, convocada pelo Coletivo de Aposentadas(os) do Sepe e com a participação da direção do sindicato, as profissionais entregaram uma carta aberta aos parlamentares, denunciando o descaso com que as profissionais vêm sendo tratadas por sucessivas administrações municipais.

O Coletivo e a direção do Sepe entregaram a carta ao presidente da casa, vereador Carlo Caiado, que coordenava a reunião do Colégio de Líderes. Caiado se comprometeu a buscar agendar uma reunião das aposentadas da educação com o governo, inclusive com a Secretaria de Planejamento; o documento também foi entregue aos seguintes vereadores, que se comprometeram a ajudar na intermediação com a prefeitura: João Ricardo, Átila Nunes, Tainá, William Siri, Lindbergh, Tarcísio Motta, Tânia Bastos e Verônica Costa.

Em sua abertura, a carta afirma: “Somos aposentadas e estamos nas ruas, nas redes sociais e em todo o município, há anos. Exigimos respeito e dignidade para continuarmos vivendo. Se, por um lado, a aposentadoria é considerada um direito, por outro, a pessoa idosa tem sido desvalorizada, tratada como ‘improdutiva’, passando a ser a vilã da história, ‘onerando’ a folha de pagamento, um ‘grande custo’ e ‘risco’ para os fundos previdenciários”.

Na visita aos vereadores, o Coletivo de Aposentados refirmou que não aceita esses argumentos discriminatórios. A grande maioria dos profissionais que se aposentou pela prefeitura do Rio vive em condições precárias por causa da falta de reajuste salarial digno; a persistência das políticas de abono e gratificações salariais, que deixam de fora as aposentadas, mesmo tendo dedicado todo seu tempo de efetivo exercício em prol da educação pública. Outro grave problema é a quebra da integralidade, conquista histórica de muita luta e mobilização.

Com isso, as aposentadas exigem o cumprimento do Piso Nacional do magistério – Lei Federal que não está sendo cumprida, com paridade para os(as) aposentados(as). Além disso, o Coletivo reivindicou a realização de novos concursos públicos para a educação, com o objetivo de manter a vitalidade dos recursos da Previdência, além de atender as demais demandas da Rede.

As aposentadas presentes à visitam também reivindicaram a instalação de uma CPI para apurar a real situação do instituto previdenciário da nossa cidade.

No próximo dia 21, o Coletivo irá cobrar dos vereadores o compromisso para abrirmos a negociação com a prefeitura.
Leia a Carta Aberta aos vereadores aqui.

Author


Avatar