destaque-home, Estadual, Municipal, Todas

É URGENTE DERROTAR BOLSONARO E O BOLSONARISMO!

A nova direção do Sepe-RJ (2022-2025) assume seu mandato em um momento decisivo na história do Brasil: o grave risco de continuidade de um governo que desmonta as políticas públicas, retira direitos e privatiza a pouca estrutura pública que ainda se mantém no país.

 

As ameaças ao regime democrático, os ataques aos servidores e ao serviço público, os cortes orçamentários na educação, a ameaça à liberdade de cátedra com o escola sem partido, as escolas militarizadas, são alguns dos ataques direcionados à educação. Eles também representam o oposto do projeto de educação pública, gratuita e de qualidade defendido, historicamente, pelo Sepe.  Estamos em lados opostos da trincheira, e por isso é tarefa central organizar os educadores para lutar, resistir aos ataques e arrancar vitórias dos governos, garantindo nossos direitos e uma educação pública de qualidade para a classe trabalhadora. 

 

Os quatro anos de governo Bolsonaro estão sendo desastrosos para a nossa classe. A escolha do governo por não estabelecer um programa de combate à pandemia aliada à grave crise econômica trouxe morte e miséria para milhares de brasileiros. A inflação segue alta, gerando fome e um exército de desempregados e trabalhadores informais no país. O desmatamento da Amazônia e a destruição das terras indígenas seguem a todo vapor, colocando em risco, inclusive, nossa sobrevivência. O discurso de ódio bolsonarista inflama parcela da população, aumentando cada dia mais os casos de feminicídio, lgbtfobia e o racismo.

 

A política econômica de Paulo Guedes ataca os direitos da classe trabalhadora e os serviços públicos. No governo do Estado, Cláudio Castro segue esta cartilha neoliberal de Guedes com a aprovação do pacote de maldades e, na mesma linha, Eduardo Paes aumenta a contribuição previdenciária e não reajusta os salários defasados pela inflação. Alimentam um discurso de que o servidor é inimigo e não valorizam os profissionais de educação, que encontram escolas com estruturas precárias, com carência de pessoal e cada dia mais violentas.

 

O resultado das eleições de 2022 ainda é incerto. Bolsonaro busca a todo momento criar factóides sobre o processo de votação. Não podemos apenas esperar as eleições e um novo governo em 2023. Cada dia mais de Bolsonaro no poder representa mais fome, mais miséria, mais mortes para a classe trabalhadora. Precisamos organizar as/os educadores em cada escola do Rio de Janeiro e participar ativamente na construção de comitês de luta nos territórios. O neofascismo será derrotado na luta de massas unificando as diversas categorias de trabalhadores e o nosso sindicato deve ser protagonista no Fora Bolsonaro!

Author


Avatar