Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira
Veja abaixo nota divulgada pela Associação Nacional de História (ANPUH) contra os cortes do governo federal nas bolsas da Capes do projeto ProfHistória.
 
NOTA DA ANPUH-BRASIL SOBRE O PROF HISTÓRIA
 
A direção da Associação Nacional de História – ANPUH-Brasil denuncia os prejuízos causados a todos os nossos discentes do ProfHistoria, em razão dos adiamentos e cortes de bolsas, em um dos projetos mais vigorosos da Capes, o ProfHistória.
 
A despeito das centenas de cartas, manifestos e abaixo-assinados, não temos conseguido sensibilizar o governo, tampouco a sociedade civil. Esta última, paralisada em face à  destruição do sistema educacional e das ciências do país.
 
Talvez precisemos encontrar nossas formas de pressionar um governo tão focado em nos destruir. O que iremos fazer? Sucumbiremos? Naturalizaremos os pacotes das maldades, aprovados para fortalecer o obscurantismo e a Ignorância?
 
O atual governo não é apena fascista.Talvez seja algo ainda pior. Eles não são formados por intelectuais de extrema-direita. O governo escolhe o ignorante de má fé, alguém capaz de aceitar qualquer cargo apenas pela chance de ter algum poder sobre os que sabem muito, mais muito mais do que eles. O imbecil é o intelectual às avessas, cuja inveja do saber de outrem aciona a perversidade  como uma aparelho  de destruição do ensino e das ciências. 
 
Os historiadores e historiadoras do futuro passarão décadas a discutir como fomos capazes de aceitar um retrocesso tão avassalador. Os investigadores, investigadoras e os docentes de hoje, no entanto, continuarão nessa luta desigual e desumana. Continuaremos fortes, a despeito de que talvez  não consigamos  reverter nada para os próximos meses.  
As derrotas são provisórias, nos deixam desanimados e sem esperanças. Mas se o conhecimento nos liberta, o sofrimento nos mobiliza e a empatia nos protege, continuaremos unidos, pois os embates continuam. Somos muitos.
 
Encontraremos  novas  formas, novas vozes, novos cantos a ecoarem em breve para dizer ao mundo: estamos aqui e daqui não sairemos. 
 
História em combate. 
Associação Nacional de História
0