Agende seu atendimento pelo Departamento Jurídico do Sepe no fone: (21) 2195-0457 (10h às 16h).

Os profissionais de educação da rede municipal de educação do Rio de Janeiro realizaram uma assembleia virtual hoje (sexta-feira, dia 18/12) pela manhã. Participaram da plenária pela rede Zoom 383 membros da categoria inscritos. Nesta primeira fase da assembleia, com participação de mais de 183 profissionais, foram realizados informes sobre os seguintes assuntos: Jurídico/ Plenária PAEIS/ Plenária AAEEs/ Luta dos Intérpretes de Libras/ Audiência com Ferreirinha/ Campanha FUNDEB/ SME e greve pela vida/ denúncia sobre o despejo da educação especial da 2ª CRE/ Questão da escolha presencial no processo de remoção. A segunda fase da assembleia, com a votação on line da categoria estará se desenrolando até as 20h.

As propostas apresentadas no chat serão enviadas para as assembleias locais, que enviarão propostas para serem sistematizadas e apresentadas nas próximas assembleias gerais. Veja as propostas já aprovadas por aclamação nesta fase da plenária:

a) Encaminhar a luta pela garantia do pagamento do 13º, salário de dezembro e 1/3 de férias

b) Sobre a Reforma Administrativa:

Acompanhar as mobilizações contra a Reforma administrativa em janeiro.

c) Indicar a realização de um conselho deliberativo unificado das redes antes do reinício das aulas para organizar as lutas de 2021.

d) PAEI:

Aprovar a luta pela equiparação salarial com o Piso Nacional do Magistério: elaboração de modelo de requerimento administrativo a ser protocolado na prefeitura RJ.

– Lutar pelo direito ao 1/3 de atividade extraclasse

– Realizar uma nova plenária de PAEI para aprofundar as demandas do segmento e das reivindicações apresentadas através de documento ao SEPE para apresentar na próxima assembleia.

e) AAEE:

– Fazer um estudo do cargo e suas atribuições e lutar pela clara definição das atribuições e dos critérios de alocação e remanejamento a partir do diálogo com o segmento e com o SEPE;

– Lutar pela Correção de Escolaridade do cargo;

– Incluir a categoria no Adicional de Qualificação.

– Realizar Plenária com o jurídico – 21/01 às 18h

– Construir um fórum de debates sobre a Educação Inclusiva na rede.

f) INTÉRPRETES DE LIBRAS – realizar plenária para organizar as demandas do segmento.

g) MERENDEIRAS – informar a vitória das cozinheiras de Seropédica. Encaminhar e ingressa na justiça com urgência a ação jurídica que está pronta, elaborada pelo Dr. José Eduardo que expõe as condições de trabalho e cobra o pagamento de insalubridade a merendeiras e serventes.

h) ASSEMBLEIA REGIONAL 3: as estratégias pedagógicas para 2021 devem envolver escala das turmas, trabalhos de casa, estudos dirigidos etc. O planejamento pedagógico deve envolver o protagonismo e autonomia pedagógica da Comunidade Escolar.

i) ASSEMBLEIA REGIONAL 3: realizar ampla Campanha a favor da AUTONOMIA PEDAGÓGICA .

j) ASSEMBLEIA REGIONAL 3: cobrar obras de reestruturação e construção de novas escolas.

k) Campanha contra a substituição dos professores (com comorbidade ou em greve pela vida) em suas turmas no caso de retorno presencial.

l) Moção de repúdio à absurda violência ocorrida na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Toda solidariedade à deputada Isa Penna!
 

0

Em assembleia virtual realizada nesta sexta-feira (dia 18/12), os profissionais de educação da rede municipal do Rio de Janeiro decidiram, por ampla maioria, pela suspensão da greve em defesa da vida e a instalação do estado de greve diante da possibilidade de retorno presencial das atividades escolares sem as devidas condições sanitárias.

Na votação on-line, 218 profissionais votaram da seguinte forma: 86% dos profissionais (187 dos votantes) votaram pela suspensão da greve; 11% a favor da manutenção (25); e 3% se abstiveram (6). O gráfico com essa votação está publicado ao lado.

Ocorreram mais três votações on-line:

Sobre a Vacina contra covid-19, 207 profissionais aprovaram que o retorno das atividades escolares presenciais deve acontecer somente com a finalização do processo de vacinação contra a covid-19. Nessa votação, apenas 2 profissionais votaram contra e 9 se abstiveram.

Sobre os anos finais escolares, 200 profissionais votaram a favor de que o SEPE deve defender a certificação dos estudantes, o acompanhamento dos mesmos pela SME RJ junto à SEEDUC, com a possibilidade de responsáveis e estudantes dos anos finais e da educação especial optarem por cursar a mesma série que estavam matriculados em 2020 – 9 votaram contra e 9 se abstiveram.

Na quarta e última votação, que versou sobre a democratização de acesso à tecnologia para os profissionais da educação e estudantes, 209 profissionais votaram a favor de que o SEPE deve defender a política de garantia pela prefeitura e restauração das salas de informática sucateadas; 1 profissional votou contra e 8 se abstiveram.

A assembleia foi realizada pela plataforma Zoom e o SEPE reforça a importância da manutenção da mobilização pela categoria e da luta pela defesa da vida dos profissionais, estudantes e conjunto da comunidade escolar. Num grave momento, no qual testemunhamos o avanço do número de novos casos de coronavírus, com aumento diário da média do número de óbitos e a crise nas unidades de saúde privadas e públicas, que já se encontram no limite de ocupação de leitos de terapia intensiva, entendemos que não é a hora de se pensar na reabertura das escolas para o trabalho presencial sem o devido controle da pandemia por meio da vacinação em massa da população.

Clique para ler outras decisões da assembleia on-line dessa sexta.

0