destaque-home, Estadual, Todas

FOLHA DE SÃO PAULO DENUNCIOU HOJE AUMENTO DOS CASOS DE COVID NA REDE MUNICIPAL PAULISTA

O portal da Folha de São Paulo publicou hoje uma matéria revelando que o aumento dos casos de Covid já provocou a suspensão das aulas em, ao menos, 275 escolas da rede municipal de São Paulo no período compreendido entre os dias 23 de maio de 15 de junho. A denúncia partiu de um levantamento feito pelo Conselho de Representantes dos Conselhos de Escola (Crece), um órgão colegiado, que reúne pais de alunos e profissionais da educação. A pesquisa foi realizada com base em um questionário enviado para 1.510 unidades escolares da rede municipal paulista. Segundo a matéria, 522 escolas responderam a enquete, revelando que houve registro de novos casos de Covid em 480 unidades.

 

Os resultados da pesquisa ainda se tornam mais preocupante já que, no dia 21 de junho, a prefeitura de São Paulo publicou portaria na qual é dito não ser mais indicada a suspensão de aulas e atividades mediante o registro de casos de coronavírus nas escolas. Ainda segundo a determinação do governo municipal, alunos e funcionários sem sintomas, ainda que tenham tido contato com pessoas suspeitas ou com infecção confirmada, não serão afastados das atividades escolares. A portaria ainda determinou que o uso de máscaras só será obrigatório quando houver confirmação de dois casos na mesma escola e que, nas creches e nas unidades de pré-escola a obrigatoriedade do uso de máscara vale apenas para os adultos. Nas escolas de ensino fundamental e médio a máscara passa a ser obrigatória também para os alunos.

 

O dado revelado pela pesquisa do Crece na cidade de São Paulo reacende a preocupação dos profissionais de educação, já que o aumento dos casos de coronavírus registrado nos meses de maio e junho deste ano mostram que a pandemia ainda não está controlada no país, com médias diárias crescentes nos números de infectados. No Rio de Janeiro, o Sepe já entrou em contato com as secretarias de Educação do estado e municipais para cobrar a definição de protocolos sanitários, visando evitar o aumento do número de casos no ambiente escolar e para garantir a saúde da categoria, alunos e demais membros das comunidades escolares.

 

Entendemos que o relaxamento das medidas de prevenção à Covid, como a não utilização de máscaras e de procedimentos de limpeza e higienização dos ambientes, acabam por tornar o ambiente escolar mais propenso ao aumento do número de casos da doença por causa da grande circulação e das salas de aula superlotadas. Outro fator preocupante é  que muitos dos alunos não tiveram ainda acesso ao ciclo completo de imunização, por causa da faixa etária, ou por causa da falta da aplicação das doses de reforço.

Veja matéria completa pelo link:
https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2022/06/covid-fez-ao-menos-275-escolas-municipais-de-sao-paulo-suspenderem-aulas.shtml

 

 

Author


Avatar