Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe no fone: (21) 9999-24931 (manhã); ou pelo email: juridico@seperj.org.br
A rede estadual de educação do Rio de Janeiro realizará assembleia on-line (Zoom), no próximo sábado, dia 15 de maio, a partir das 10h. Na plenária, os profissionais das escolas estaduais irão discutir a Greve em Defesa da Saúde e pela Vida, deflagrada desde o dia 01/02.

Orientações para cadastramento/inscrição:

PERÍODO DE INSCRIÇÃO: as inscrições já estão abertas e serão encerradas no dia 14 de maio, às 22h.

a) A INSCRIÇÃO será feita por meio do seguinte LINK: https://rj.seperj.info/…/assembleia-virtual-da-rede…/

b) Caso não esteja ainda cadastrado o profissional será encaminhado para preencher o formulário de cadastramento (será solicitado envio de contracheque digitalizado da rede em questão);

c) No prazo de até 24 horas será informada a aprovação (ou não) de seu cadastro;

d) Após a aprovação do cadastro o profissional receberá uma mensagem de e-mail com a confirmação da inscrição e link para ativação de sua senha (confira nas Caixas de Spam ou de Promoções);

e) No dia da assembleia o profissional devidamente cadastrado e com a senha ativada receberá por e-mail links de acesso a plataforma Zoom e para votação de propostas.


0

A direção do Sepe terá uma audiência com o secretário de estado de Fazenda, Guilherme Mercês, na próxima quarta-feira (dia 05 de maio), às 10h. Na pauta do encontro, está incluída a pauta salarial da categoria que, desde 2014, não tem reajuste salarial. Além da discussão sobre aumento/reajuste salarial, também serão tratados assuntos como plano de carreira 1/3 de planejamento; e demais reivindicações que foram pautadas na assembleia da rede estadual que discutiu a campanha salarial.

0


O Sepe RJ comunica com pesar o falecimento de Ponciana Guimarães de Oliveira, ocorrido hoje (dia 7/4). Ponciana era funcionária administrativa da Escola Municipal Maria Plaisant (Cabo Frio) e filha da diretora do Sepe Central Marinete Guimarães. A profissional foi sepultada no início desta tarde, em São Pedro da Aldeia.

O Sepe se solidariza com familiares e amigos dela e se coloca ao lado de todos neste momento de luto e pesar pela perda.




 
0


A UNESCO está estudando as experiências dos professores durante a pandemia de Covid-19 e convida profissionais do Ensino Fundamental ou Médio em escola pública na cidade do Rio de Janeiro para participarem de uma pesquisa sobre as condições de trabalho e cotidiano nas unidades de ensino. O objetivo é compreender como professores, sindicatos, escolas e governos têm conversado entre si sobre educação, preocupações dos professores e a pandemia de covid-19. O link para participação na pesquisa é o seguinte:


https://forms.gle/ZFDCyHTFLTkYg1qJ6 

 

A consulta leva apenas de 5 a 10 minutos para ser preenchida on line e a resposta dos profissionais é confidencial e anônima, não sendo coletadas informações de identificação, como nome, endereço de email ou endereço de IP.

0



O Sepe repudia de forma veemente a fala do deputado federal Ricardo Barros (Progressistas), líder do governo na Câmara dos Deputados, que criticou os professores ontem (dia 20/4), afirmando que a categoria não “quer trabalhar” e defendeu a aprovação do PL 5595/2020 aprovado em primeira votação nesta terça-feira (dia 20) que quer transforma a educação em serviço essencial com funcionamento das escolas para trabalho presencial mesmo em meio a pandemia. Segundo Barros, “é absurdo permitir que os professores causem tantos danos à formação das crianças e, como já teriam passado em concurso, não querem se modernizar nem se atualizar e estariam apenas à espera da aposentadoria”.

 

O sindicato gostaria de esclarecer que o parlamentar, no mínimo, mente ao dizer que os professores não estão trabalhando na pandemia. Desde o ano passado, quando medidas de isolamento social, como o fechamento das escolas para o trabalho presencial, foram adotadas em todo o país, a categoria trabalhou, e muito, por meio das plataformas de ensino à distância, mesmo sem dispor das condições técnicas para tal. Caso algum dano tenha sido causado aos alunos das escolas públicas, este é de responsabilidade das autoridades do Poder Executivo e dos Legislativos federal, estaduais e municipais, que nunca colocaram a educação como prioridade e como um setor essencial para o desenvolvimento do país, disponibilizando mais verbas, recursos e implementando políticas de valorização dos profissionais de ensino e investindo na melhoria das condições de infraestrutura das escolas.


Para o Sepe, ao invés de ocupar a tribuna do Congresso para atacar os profissionais de educação, Barros – que integra a base de apoio do governo Bolsonaro, marcada pelo negacionismo e pela falta de disposição para o enfrentamento da pandemia – deveria lutar com seus pares para dotar os professores e estudantes de equipamentos e de meios decentes para a conexão com a internet. Esta falta de acesso é que prejudicou milhares de alunos em todo o Brasil e, não, a falta de disposição da categoria para o trabalho.


Entendemos que o discurso do parlamentar que, infelizmente, é também o de muitos políticos alinhados com o governo Bolsonaro. Estas autoridades sempre se pautaram na negação da pandemia e das medidas que são indiscutivelmente eficazes para conter a disseminação do coronavírus e evitar a contaminação de mais de 13 milhões e a morte de mais de 370 mil brasileiros.

 

Ao acusar os professores de uma forma grosseira e injusta, Barros quer jogar nas costas dos mesmos uma responsabilidade que não é deles. Ao defender a aprovação do projeto que torna as escolas um serviço essencial, o deputado se alia aqueles que defendem a intervenção federal contra a autonomia de estados e municípios para a tomada de medidas que protejam a saúde da população, entre elas, o de fechar escolas e demais atividades para a contenção da escalada da pandemia no Brasil.

 

O deputado, que é médico e já foi ministro da Saúde, deveria saber muito bem que o mal causado pela covid-19 no Brasil é fruto da incompetência, má vontade e negacionismo daqueles, como ele próprio que, desde o primeiro caso registrado no país, se omitiram e não seguiram os preceitos da ciência e os alertas dos especialistas. Como parlamentar, Ricardo Barros deveria ser o primeiro a seguir as determinações da Constituição Federal, que garantem o direito de greve de todos os trabalhadores. Quando a vida dos professores e dos seus alunos é colocada em risco pela irresponsabilidade das autoridades, este direito à greve, pela defesa da vida e da saúde, se torna um direito mais inalienável. Todo o nosso repúdio ao discurso do deputado Ricardo Barros e todos aqueles que seguem este tipo de cartilha que nega o direito da população à vida e à saúde.

0


Nesse sábado (17/04), os professores e funcionários administrativos filiados ao Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação RJ (Sepe RJ) decidiram, em assembleia e votação on-line convocadas pelo sindicato, pelo adiamento da eleição da nova diretoria do Sepe (eleição que estava prevista para ocorrer em julho), devido à pandemia do coronavírus, com a consequente prorrogação por até um ano dos mandatos das atuais diretorias do Sepe Central, Núcleos municipais e Regionais da capital.

Foram discutidas e votadas, sobre esse tema, duas propostas: o adiamento da eleição, com a prorrogação do mandato por seis meses, prorrogáveis por mais seis; ou o adiamento da eleição, com a prorrogação do mandato por até um ano; tendo saída vitoriosa, em votação on-line, a proposta do adiamento da eleição, com a prorrogação do mandato por até um ano.

Na assembleia e votações on-line, também foram aprovadas as seguintes propostas:

– Realização de nova assembleia, no dia 7 de agosto, visando rediscutir a situação da pandemia e analisar o calendário e formato do processo político interno do Sepe;

– Convocação de uma Conferência Extraordinária on-line de Educação do Sepe RJ, ainda no primeiro semestre.

A seguir, veja as questões votadas e os resultados, em detalhes:

1) A assembleia estatutária referenda a decisão do conselho deliberativo do Sepe e adia as eleições, ato contínuo, prorroga os atuais mandatos da direção central e dos núcleos e regionais do Sepe a contar do final do atual mandato, no seguinte formato:

– Até 1 ano de prorrogação: 215 votos (46,4% do total);

– Seis meses de prorrogação, prorrogáveis por mais seis meses: 213 votos (46%);

– Abstenção: 35 votos (7,6%).

2) Nova assembleia – calendário e o formato dos processos do Sepe: a assembleia aprova nova assembleia estatutária de filiados no dia 07 de agosto, quando será feito um balanço sobre a situação pandêmica e análise do calendário e formato do processo político interno do SEPE?

– SIM: 434 votos (93,7%);

– NÃO: 13 votos (2,8%);

– Abstenção: 16 votos (3,5%).

3) Sobre Conferência de Educação do Sepe RJ a Assembleia Estatutária decide:

– Autorizar a Direção do Sepe RJ a convocar uma Conferência Extraordinária de Educação, ainda no primeiro semestre de 2021, com participação exclusivamente virtual, não deliberativa, devido à atual difícil situação pandêmica. Excepcionalmente, todos os filiados ao Sepe poderão se cadastrar para participar, virtualmente, desta Conferência, cuja pauta será o debate sobre as políticas educacionais: 398 votos (86%);

– Não autorizar a direção a convocar qualquer tipo de Conferência de Educação do Sepe em 2021: 35 votos (7,6%);

– Abstenção: 30 votos (6,5%).

Na foto, o gráfico com o resultado da votação pela prorrogação do mandato.

0

Secretaria Estadual de Educação está avançando em passos largos na implementação do Novo Ensino Médio, que representa mais um ataque sobre a edcuação, os trabalhadores e trabalhadoras da educação, bem como sobre os direitos dos estudantes da classe trabalhadora.

Em assembleia da categoria ocorrida este ano, foi puxado em grupo de trabalho sobre o assunto, que em breve lançará um documento para que seja discutido por todos os profissionais da educação na escola, de modo que a categoria nao fique apenas com a versão do governo nos debates.
0

Em assembleia virtual realizada nesta terça-feira (dia 06/4), os profissionais da rede estadual decidiram, por ampla maioria, pela continuidade da greve em defesa da saúde e da vida contra o retorno presencial e continuação das atividades remotas. Foram 153 votos a favor da continuidade da greve; 4 votos pela suspensão; e 7 profissionais se abstiveram.

Veja como foi a votação da assembleia virtual da rede estadual de 06/04:

1 – Sobre a greve em defesa da saúde e da vida

– A assembleia da Rede Estadual aprova a MANUTENÇÃO da GREVE EM DEFESA DA SAÚDE E DA VIDA contra o retorno presencial das atividades escolares, mas com a manutenção das atividades remotas em home office: 153 votos (93,3%);

– A assembleia da rede estadual aprova a SUSPENSÃO da GREVE EM DEFESA DA SAÚDE E DA VIDA contra o retorno presencial das atividades escolares, mas com a manutenção das atividades remotas em home office: 4 votos (2,4%);

– Abstenções: 7 votos (4,3%).

Na foto, o gráfico da votação.

0

A rede estadual de educação do Rio de Janeiro realizará assembleia on-line (Zoom), na próxima terça-feira, dia 6 de abril, às 16h. Vamos discutir a Greve pela Vida, deflagrada desde o dia 01/02.

Orientações para cadastramento/inscrição:

PERÍODO DE INSCRIÇÃO: as inscrições já estão abertas e o término será às 22h, do dia 05/04.

a) A INSCRIÇÃO será feita por meio do seguinte LINK: https://rj.seperj.info/av/assembleia-virtual-da-rede-estadual-rj-06-04-21/

Ou clique aqui para acessar diretamente o link de inscrição.

b) Caso não esteja ainda cadastrado o profissional será encaminhado para preencher o formulário de cadastramento (será solicitado envio de contracheque digitalizado da rede em questão);

c) No prazo de até 24 horas será informada a aprovação (ou não) de seu cadastro;

d) Após a aprovação do cadastro o profissional receberá uma mensagem de e-mail com a confirmação da inscrição e link para ativação de sua senha (confira nas Caixas de Spam ou de Promoções);

e) No dia da assembleia o profissional devidamente cadastrado e com a senha ativada receberá por e-mail links de acesso a plataforma Zoom e para votação de propostas.
 

0