Recepção: (21) 2195-0450. Whatsapp: (21) 97069- 2600. Agendar atendimento no Depto. Jurídico: (21) 2195-0457 (10h às 16h).

Os professores e professoras do Programa de Educação de Jovens e Adultos (Peja) estão em campanha contra o sucateamento e o fechamento de turmas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em nosso estado e em todo o País. Em manifesto on-line, eles reivindicam a manutenção e mais investimentos no programa. Com isso, o lema do manifesto é: “Contra o fechamento de turmas: não deixe o PEJA morrer, não deixe o PEJA acabar!”

Segundo o manifesto, “há demanda para a EJA, já que, no Brasil do século 21, existem 11 milhões de pessoas acima de 15 anos de idade que ainda não foram alfabetizadas e em torno de 70 milhões de pessoas jovens, adultas e idosas que não concluíram a Educação Básica”.


A petição eletrônica reivindica para a modalidade, “uma educação com qualidade social, condições de acesso e permanência de forma equânime, com elevação de escolaridade de trabalhadores e trabalhadoras na perspectiva da Educação Popular”.


A petição pode ser acessada neste link: https://bit.ly/ManifestoEmDefesaDoPeja

0

Nos dias 9, 10 e 11 de dezembro, o Sepe realiza o XXI Encontro de Funcionários Administrativos, no município de Miguel Pereira. O evento é organizado pela Secretaria de Funcionários do sindicato e terá o seguinte tema neste ano:  “De luta em Luta, Construímos a Resistência”. O encontro será realizado na Colônia de Férias Graham Bell (Estrada da Estação, S/N, Bairro Francisco Fragoso – Miguel Pereira).

Durante três dias, os funcionários das escolas irão discutir questões como conjuntura, saúde do trabalhador e as estratégias de luta e de mobilização para garantir direitos e conquistas para este segmento da categoria.

Veja o folder do XXI Encontro de Funcionários da Educação clicando abaixo: 
https://seperj.org.br/wp-content/uploads/2022/12/folder-encontro-funcionarios-final-01dez_FINAL-1.pdf

0

O Sepe informa aos integrantes da ação Nova Escola Aposentados que, de acordo com o cartório da 8ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça, saíram os ofícios ao Banco do Brasil para o pagamento dos grupos 19, 20 e 21.

Com isso, todos os grupos da ação foram enviados para pagamento, restando, agora, as pendências daqueles(as) aposentados(as) que não receberam por algum problema com a conta cadastrada.

O Sepe está em contato permanente com o cartório para resolver as pendências o mais breve possível.

Lembramos que somente a nossa mobilização e pressão junto ao governo do estado fizeram com que fosse possível a assinatura do acordo, em junho, para que o pagamento da ação ocorresse ainda este ano – leia a matéria do acordo com o governo.

O sindicato está atento para as próximas movimentações.

O Sepe somos nós, nossa força e nossa voz.

0

O Sepe pede aos profissionais de educação da rede estadual RJ e a toda a comunidade escolar o apoio à animação cultural: esses profissionais correm sério risco de perderem o vínculo com o trabalho, caso não seja derrubado o veto do governador Claudio Castro ao Projeto de Lei 67/2022, veto este que está para ser votado a qualquer momento.

O PL vetado pelo governado criaria o cargo de Animadores Culturais no âmbito da SEEDUC, permitindo o enquadramento dos atuais e a realização de novos concursos para a contratação de novos profissionais deste segmento para atuar nas escolas estaduais.

Com isso, pedimos a todos os profissionais de educação, pais e responsáveis que enviem o modelo de carta abaixo para os emails dos deputados estaduais da Assembleia Legislativa (Alerj), pedindo o voto na derrubada do veto do governador e que o PL passe a vigorar como lei – clique aqui para ter acesso aos telefones e emails dos Gabinetes dos deputados.

CARTA AOS DEPUTADOS EM APOIO À DERRUBADA DO VETO AO PL 67/2022:

Caro deputado,

Estamos reivindicando que os parlamentares da ALERJ homologuem sem mais demora a derrubada do veto do governador Cláudio Castro ao PL 67/2022 (antigo 6350/2022), aprovado por unanimidade no plenário da casa no dia 30 de agosto deste ano, visando a inclusão dos animadores culturais nos quadros funcionais da SEEDUC.

A aprovação deste projeto de lei, vetado pelo governador, foi uma vitória da luta destes profissionais que atuam nas escolas estaduais do Rio de Janeiro desde os anos 1990. Há mais de 20 anos, eles vêm batalhando pela regularização da sua situação junto aos quadros funcionais do governo estadual. O PL vetado por Cláudio Castro criaria o cargo de Animador Cultural no âmbito da SEEDUC, permitindo o enquadramento dos atuais e a realização de novos concursos para a contratação de novos profissionais deste segmento para atuar nas escolas estaduais.

Gostaríamos de lembrar da contribuição dos animadores culturais para a educação no Rio de Janeiro desde a implementação dos Cieps há 40 anos e que eles são uma referência e exercem um papel estratégico na interface entre educação e cultura nas escolas. Agora, por uma decisão judicial, caso não tenham sua situação funcional resolvida, os animadores correm o risco de serem demitidos a partir de março de 2023 e verem extinta a função da Animação Cultural nas escolas estaduais.

Se houve algum problema na forma da contratação naquela época, este não foi criado por eles. Portanto, nada mais justo que o PL seja derrubado por V. Exas, para garantir uma solução definitiva para a questão dos animadores. E assim se contemple um pleito de décadas de luta desses profissionais, para que eles possam ter garantidos os seus direitos.
0

O Sepe RJ está disponibilizando um link para uma petição eletrônica pela Rede Avaaz em favor da derrubada, pela ALERJ, do veto do governador Cláudio Castro ao PL 67/2022 (antigo 6530/2022), aprovado por unanimidade no plenário da casa no dia 30 de agosto deste ano, que incluiu os animadores culturais nos quadros da SEEDUC.

A aprovação deste projeto de lei pela ALERJ e agora vetado pelo governador foi uma vitória da luta deste segmento dos profissionais que atuam nas escolas estaduais do Rio de Janeiro desde os anos 1990 e que vêm batalhando há mais de 20 anos pela regularização da sua situação funcional junto aos quadros de servidores do governo estadual. O texto vetado por Cláudio Castro criaria o cargo de Animadores Culturais no âmbito da SEEDUC, permitindo o enquadramento dos atuais e a realização de novos concursos para a contratação de novos profissionais deste segmento para atuar nas escolas estaduais.

Lembramos a contribuição dos animadores culturais para a educação no Rio de Janeiro desde a implementação dos Cieps na década de 1990 e que eles são uma referência e exercem um papel estratégico na interface entre educação e cultura. Desde então, estes profissionais vêm lutando pela regularização da sua situação previdenciária e funcional dentro dos quadros de servidores do estado. Se houve algum problema na sua contratação naquela época, este não foi criado por eles e é uma obrigação do governador sancionar o projeto de lei para garantir que a questão seja resolvida de forma definitiva e a justiça seja feita para os animadores culturais.

Para participar do abaixo assinado, acesse a página da da Rede Avaaz pelo link abaixo: http://bit.ly/DerrubadaVetoAnimacaoCultural

0

O Sepe informa aos integrantes da ação Nova Escola Aposentados que, de acordo com o cartório da 8ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça, já foi expedido um ofício para que o Banco do Brasil envie para os bancos o pagamento dos grupos 17 e 18. O ofício foi expedido no dia 23 de novembro

O sindicato está atento para as próximas movimentações.

0

O Sepe informa que saiu nesta segunda-feira (21/11) o ofício do cartório ao Banco do Brasil para o pagamento dos grupos 15 e 16, visando o pagamento aos aposentados e aposentadas que fazem parte da Ação Nova Escola “Aposentados”.

Informamos, também, que o Grupo 13 e o grupo 14 já receberam.

Lembramos que, na nossa nota anterior, informamos que o governo do Estado, no dia 10/11, juntou aos autos as planilhas atualizadas de todos os grupos ainda não pagos.

O Sepe está atento para as próximas movimentações.

0

Uma Circular Interna recente da SEEDUC tem causado polêmica nas escolas, já que ela tornaria obrigatória a “reposição”, presencial, dos dias/turnos letivos suspensos por causa dos jogos do Brasil na Copa. A circular fala de “utilização dos dias disponíveis no calendário”, porém toda a pressão está sendo feita por “sábados letivos” para esta recomposição nas escolas. Para o sindicato, o entendimento que tem sido feito do documento é, no mínimo, sem propósito, pois o calendário letivo da Rede Estadual já tem mais de 200 dias letivos, ou seja, mais que o mínimo obrigatório por lei.

O Sepe acionou a SEEDUC para que o órgão esclareça a questão e, nesta terça-feira (dia 22/11), a subsecretária de Gestão de Ensino da SEEDUC, Ana Valéria Dantas, afirmou que a orientação da Circular é a de que a reposição seja feita somente nos temos já descritos na Resolução SEEDUC 6.007/2001 e que o documento enviado para as Metropolitanas não diz que a ela seja realizada necessariamente no sábado, mas sim, nos dias possíveis para a escola. Ela ainda afirmou que a Resolução de Calendário prevê 206 dias. Portanto, só têm que pensar em fazer reposição as escolas que não irão conseguir o mínimo de 200 dias letivos, conforme o artigo 5º da referida determinação. Assim, complementa Ana Valéria Dantas, cada caso é um caso e o importante é que todas as escolas cumpram o que preconiza a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), ou seja, um mínimo de 200 dias letivos.

O Sepe relatou, também, que tem recebido denúncias das escolas sobre pressão das Metropolitanas para que haja reposição nos sábados, inclusive, para que ela seja iniciada já neste próximo, dia 26 de novembro. A subsecretaria de Gestão Pedagógica concordou que pode estar ocorrendo confusões sobre o teor das disposições da circular e disse que tem uma reunião na tarde de hoje com todos os diretores regionais pedagógicos  para tratar de assuntos diversos e que iria colocar a questão da reposição em pauta para que todas as Metropolitanas alinhem suas decisões de acordo com o que a SEEDUC realmente determinou.

Também entendemos que o cumprimento do calendário letivo é responsabilidade do sistema de ensino, não do profissional da educação individualmente. Além disso, a LDB autoriza flexibilizações do calendário letivo obrigatório em função de eventos culturalmente significativos para as comunidades e as atividades pedagógicas suspensas podem ser “repostas” com atividades complementares, inclusive explorando os próprios jogos e a Copa, como diversas Redes Públicas de Ensino estão fazendo.

Os professores e funcionários já cumprem sua carga horária semanal sem sábados e todos sabemos que a frequência de alunos será baixíssima, além da perversidade em si, num sábado letivo mal improvisado, ainda mais em final de ano, sem Riocard liberado e sem verba suficiente para alimentação escolar.

Neste sentido, o sindicato continuará atento e cobrando da SEEDUC que nenhum profissional seja obrigado a comparecer em “sábados letivos”, totalmente arbitrários e desnecessários, e tampouco seja descontado salarialmente. Também cobraremos que a Comissão de Educação da ALERJ ajude na questão. As escolas podem e devem se posicionar, como coletivo de educadores, de preferência com apoio do Conselho Escolar, junto à SEEDUC no mesmo sentido: da não-necessidade e do absurdo que são estes “sábados letivos”.

Colegas de categoria que se sentirem assediados em suas escolas, fazer contato com o SEPE/RJ pelo telefone 2195-0450 ou email: secretaria@seperj.org.br

 

 

0

A direção do Sepe esteve na Alerj na manhã desta terça-feira (dia 22) para acompanhar a mobilização de animadores culturais e dos funcionários da extinta Fundação de Apoio à Escola Pública (FAEP), que tinha por objetivo a pressão para a derrubada dos vetos do governador Cláudio Castro aos projetos de lei que regularizavam a situação funcional destas duas categorias. A votação estava prevista para ocorrer nesta tarde no plenário da casa legislativa, mas por decisão do Colégio de Líderes da casa, os 72 vetos que seriam avaliados hoje foram retirados da pauta, sem data marcada para serem votados novamente.

As diretoras do Sepe acompanharam a reunião do Colégio e ali, os deputados avaliam que há um movimento a favor da derrubada do veto do PL dos animadores antes do fim do calendário legislativo e que, por isso, a votação em dezembro seria a melhor alternativa. Quanto ao PL dos funcionários Ex-FAEP, a votação foi adiada para fevereiro de 2023.

Vídeo

0

A animação cultural realizará plenária no auditório do Sepe e de forma on-line (híbrida), na próxima terça-feira (22), às 10h. 

Na plenária, serão dados informes da Alerj e do Dept. Jurídico do Sepe sobre a situação da regularização da profissão. Logo após a plenária, os animadores irão à Alerj, a partir de 12h, para acompanhar a votação do veto do governador ao projeto de lei complementar nº 67/2022 (antigo PL 6350/22), que inclui a animação cultural no Plano Estadual de Ensino da SEEDUC.

A seguir, as informações para participar da plenária de forma on-line:

Entrar na reunião Zoom: https://us02web.zoom.us/j/85037359360?pwd=UkhNOUg4OS90YTY3eVVxM2ozNVkwZz09

ID da reunião: 850 3735 9360
Senha de acesso: 511813

0