Agende seu Atendimento Virtual pelo Departamento Jurídico do Sepe nos fones: (21) 99992-4931 (9h às 11h); (21) 97133-7101 (13h às 15h); ou pelo email: juridico@seperj.org.br – segunda a sexta feira
ATÉ QUANDO?
 
O aluno da rede municipal do Rio, Marcos Vinicius da Silva, de 14 anos, foi morto nesta quarta (20), após ser atingido por uma bala perdida quando se dirigia para o Ciep Operário Vicente Mariano, na comunidade da Maré.
 
No momento de sua morte, ocorria um confronto entre bandidos e a polícia, que fazia uma grande operação no local, até com a utilização de helicóptero, que dava voos rasantes e atirava para baixo, como a imprensa mostrou.
 
Há muito que o Sepe e os membros da comunidade escolar denunciam o aumento da violência no entorno das escolas, com a escalada do número de operações policiais e o recrudescimento da resistência de bandidos.
 
A troca de tiros ou a realização de operações já causou inúmeras mortes de estudantes, como no caso da aluna Maria Eduarda, morta em plena aula de educação física, na EM Daniel Piza, em Acari, no ano passado.
 
O Sepe repudia a forma como as forças de segurança tratam esse grave problema, com ações que colocam na linha de tiro, muitas vezes, profissionais de educação, alunos, pais e responsáveis, como vem ocorrendo na Maré.
 
0

O Sepe convoca os profissionais da rede municipal da ativa e aposentados para comparecerem à Câmara dos Vereadores do Rio na próxima terça-feira, a partir das 12h, para um ato e acompanhamento da votação do segundo turno no plenário. Neste dia, conforme deliberação da assembleia da categoria iremos fazer uma nova paralisação de 24 horas para acompanhar a votação em segundo turno dos projetos de lei que criam a taxação sobre os vencimentos dos aposentados. Ontem, 28 vereadores (veja a foto com os parlamentares) votaram a favor da aprovação do projeto de Crivella que, entre outras coisas, cria a taxação sobre os vencimentos dos aposentados do município.

Não vamos aceitar que Crivella ataque os nossos direitos e crie uma taxação sobre os vencimentos dos aposentados para cobrir um rombo no Previ Rio que não é responsabilidade dos servidores municipais. Todos à Câmara na terça-feira para pressionar os vereadores a reverter a votação e garantir o nosso direito a uma aposentadoria digna. Não podemos pagar por uma crise que não é nossa.

0

Em votação apertada, 28 vereadores aprovaram em primeira votação o projeto de lei que prevê, entre outros pontos, a cobrança de 11% sobre os salários de parte dos aposentados e pensionistas da prefeitura do Rio. Foram 28 oito votos favoráveis (veja a lista e a foto dos vereadores que aprovaram o projeto ao lado) e 20 contrários. Os profissionais de educação, juntamente com outros servidores municipais lotaram as galerias do plenário da Câmara para tentar evitar a aprovação do projeto do prefeito Crivella que penaliza os aposentados e culpabiliza os servidores pelo rombo nas contas do Previ Rio.

A mobilização de todos quase conseguiu impedir a aprovação nesta primeira votação e devemos nos manter na luta para impedir que o projeto seja aprovado novamente e siga para a sanção do prefeito. Nenhum direito a menos! 

0

Em mais um episódio de violência envolvendo as comunidades escolares localizadas no Complexo da Maré, o aluno Marcos Vinícius da Silva, de 14 anos, foi baleado durante operação policial na localidade e veio a falecer no Hospital Getúlio Vargas. O estudante caminhava para o Ciep Operário Vicente Mariano, quando foi baleado no meio do confronto entre policiais e traficantes. Como temos denunciado ao longo dos últimos anos, a falta de planejamento e a violência destas operações policiais só serve para criar novas vítimas inocentes.

O aluno Marcus Vinícius passa a integrar uma lista de estudantes que tiveram suas vidas ceifadas em meio à violência desenfreada que, cada vez mais, sitia as comunidades escolares localizadas em áreas de risco.

Ontem mesmo, durante a operação que resultou na morte de sete pessoas (incluído o aluno do Ciep Vicente Mariano), vídeos nas redes sociais mostravam alunos de unidades do Complexo da Maré tendo que se agachar dentro das salas de aula, em meio ao tiroteio e vôos rasantes de helicópteros das forças de segurança.

0