destaque-home, Estadual, Municipal, Todas

NOTA DE LUTO E  SOLIDARIEDADE DO SEPE RJ PARA COM A POPULAÇÃO DA CIDADE DE PETRÓPOLIS

O Sepe RJ se solidariza com a população do município de Petrópolis neste momento de luto e pesar provocado pelo temporal que se abateu sobre a cidade serrana na tarde noite desta terça-feira (dia 15 de fevereiro) e que provocou dezenas de mortes e feridos. Em especial, o sindicato se solidariza com as comunidades escolares das redes municipal de Petrópolis e estadual, também afetadas e vitimadas pelas chuvas. Neste momento, várias unidades escolares da rede pública se encontram abertas para abrigar e atender os desabrigados, contando com o trabalho de profissionais de educação, pessoal das secretarias de Saúde e Assistência Social e Defesa Civil.

 

O sindicato lamenta que, uma vez mais, as forças da natureza acabem provocando tragédias como as de ontem, sem que as autoridades governamentais das três esferas do poder público (federal, estadual e municipal) adotem medidas para prevenção deste tipo de ocorrência. Todos os anos, a Região Serrana do Rio de Janeiro é um dos pontos apontados pelos especialistas como potenciais áreas de risco para chuvas de grande intensidade como as que caíram ontem no município de Petrópolis. Mas os governos não investem em sistemas realmente eficazes de alerta, nem na contenção de encostas e limpeza das calhas dos rios para evitar transbordamentos e enchentes.

 

Outro problema que o poder público se mostra incapaz de solucionar é o de garantir mais segurança para os moradores das áreas consideradas como de risco para este tipo de ocorrência. A falta de investimentos em projetos de moradia fora das áreas críticas para o risco de deslizamentos é uma falha constante de governos que não priorizam este tipo de utilização das verbas da área social para melhorar as condições de habitação da população trabalhadora, sempre mais exposta aos perigos durante a ocorrência de catástrofes climáticas deste tipo.

 

Nenhuma autoridade pode se esquivar da sua responsabilidade neste momento, dizendo que a tragédia de ontem não era um fato anunciado. Um levantamento da TV Globo de 2018 já mostrava que, em três décadas,  411 pessoas morreram vítimas de temporais só na cidade de Petrópolis.  A despeito destes avisos da natureza, os fatos ocorridos ontem, com os mortos e feridos ainda sendo contabilizados, são uma constatação óbvia de que o poder público não está cumprindo com o seu dever de casa de garantir a segurança para a população petropolitana face aos problemas originados pelos temporais que se abatem todos os anos na Região Serrana.

 

Author


Avatar