Recepção: (21) 2195-0450. Agendar atendimento no Jurídico: (21) 2195-0457 / 0458 (11h às 16h).
O Sepe Mendes / Engenheiro Paulo de Frontin e o SEPE-RJ lamentam profundamente o falecimento da servidora aposentada da rede estadual, Eliete Mariano Pereira. Funcionária de escola, Eliete participou ativamente das lutas de seu núcleo, tendo se sindicalizado ainda nos primeiros anos da entidade na região, e sendo muito querida por todos os profissionais da educação e pela população. Eliete, presente!



0

Os representantes do Sepe RJ, que participarão da Marcha da Classe Trabalhadora, já se encontram em Brasília para participar das atividades convocadas pelas Centrais sindicais. A concentração está acontecendo desde as 8h, no estacionamento entra a Torre de TV e a Funarte no Eixo Monumental. Os representantes dos profissionais da educação pública do Rio de Janeiro levaram cartazes com as reivindicações da categoria e denúncias contra o governador Cláudio Castro, que integram a campanha Fora Cláudio Castro, deliberada em assembleia da rede estadual no último dia 11 de maio.

Além das pautas gerais, os trabalhadores dos serviços públicos levarão para a marcha reivindicações específicas, como a retirada da proposta de emenda à Constituição (PC) 32/2020 da reforma administrativa proposta pelo governo Bolsonaro com o claro propósito de acabar com o serviço público.

 

A Secretaria de Funcionários do Sepe, que também se faz representar na delegação do sindicato está levando o apoio deste segmento da categoria à campanha pela aprovação do PL 2531, que propõe o Piso Nacional Salarial para os funcionários e técnicos da Educação.

0

Os Profissionais de Educação da rede municipal de Macaé iniciam uma greve de 72 horas a partir desta terça-feira (dia 21). A categoria não aceita o reajuste de 3,69% anunciado pela prefeitura. Para os profissionais esse índice não atende à categoria, que sofre com uma defasagem salarial de 47,67%, devido aos anos sem reajustes e a desatualização do pagamento do PCCV e do Piso Nacional do Magistério. 

Enquanto os servidores municipais sofrem aguardando reajuste do governo municipal, a Câmara Municipal reajustou o salário dos seus funcionários em 30% e adiantou a aprovação,  no final de dezembro de 2023, do reajuste dos salários dos vereadores para R$ 15.619,09 para cumprir a Lei Federal a partir de 1º de janeiro de 2025.

A categoria cobra que o prefeito Welberth Rezende (Cidadania) receba a direção do Sepe Macaé a e uma comissão formada por servidores municipais da Educação.

Devido à paralisação das negociações em 2023, o Sepe Macaé denuncia que o prefeito não recebeu o sindicato desde então. Ofícios foram protocolados e até o momento não foram respondidos pela prefeitura.

Por isso, os servidores municipais da Educação de Macaé não tiveram outra opção que não decidir entrar em greve nos dias 21, 22 e 23 de maio.

Durante os dias da greve de 72 horas,  a categoria se concentrará na Praça Veríssimo de Melo, às 9h, com saída para passeata pelas ruas da cidade e se reunirá em assembleia em frente à Prefeitura, a partir das 14h.


0

O boleto de maio da Unimed já se encontra disponibilizado no aplicativo da UNIMED FERJ (UNIMED CLIENTE) com vencimento para o dia 25/05.

Veja como entrar no aplicativo UNIMED FERJ AQUI

Algumas pessoas não estão conseguindo pagar os mesmos. A UNIMED FERJ está providenciando o registro para liberar o pagamento.

Central de Atendimento UNIMED FERJ 24 horas:

(21) 3900-3400

0800-9709080

WhatsApp de Atendimento: 0800-882-0800 

Lojas de Atendimento:

Centro – Rua do Ouvidor, 1611, Sobreloja

Barra – Av. Ayrton Senna , 2500

0

De 22 a 24 de maio, os profissionais das escolas estaduais promoverão a Semana de Luta contra o Novo Ensino Médio (NEM). A realização das atividades nas unidades escolares pela  revogação do NEM, com debates sobre os impactos do NEM na formação dos estudantes e discussão sobre a desvalorização salarial e profissional dos educadores deve ser o objetivo central da semana de luta.

As atividades deverão ser realizadas dentro de cada turno, para possibilitar a participação do maior número possível de membros da comunidade escolar na discussão a respeito dos prejuízos causados com a retirada ou diminuição do tempo de disciplinas importantes para a inclusão de aulas como “Projeto de Vida”, “O que rola por aí”, “Na atividade”, entre outras que pouco contribuirão para melhorar o desempenho dos docentes nas provas do ENEM ou para sua formação acadêmica.

O Novo Ensino Médio terminou de ser implementado em 2024, debaixo de críticas de profissionais e alunos. As reclamações levaram o governo federal a reabrir o debate sobre o NEM que redundou no projeto de lei 5230/23 que tramita no Congresso com mudanças em pontos da reforma aprovada em 2017 pelo governo Temer.

Atualmente o PL se encontra no Congresso e lideranças ligadas ao governo federal já admitem que a sua aprovação pode atrasar e tem chances de ficar para junho — ou até mesmo para o segundo semestre.

Veja como organizar a sua escola para debater a importância da revogação do NEM:

– Pegue a cartilha em uma das sedes do Sepe. Vale também baixar e compartilhar a versão digital da cartilha.

– Organize o pessoal (profissionais, grêmio, etc.) para distribuir na hora da entrada do Ensino Médio. Vale também entregar para o pessoal do 9º ano.

– Onde for possível, organize uma atividade. Um debate, uma roda de conversa, um filme.

– Tire fotos, grave vídeos e publique marcando as redes do Sepe e do Coletivo Educartum

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

0

No dia 28 de maio, o Sepe convoca os profissionais da educação das redes estadual e municipais para o grande Ato Unificado da Educação Pública do Rio Janeiro. A manifestação contará com a participação dos profissionais das universidades federais em greve, universidades estaduais e estudantes. A concentração será no Largo do Machado, a partir das 14h, seguida de marcha até o Palácio Guanabara.

O ato foi organizado pelas entidades representativas do setor da educação (sindicatos e agremiações estudantis), que apresentarão os seguintes eixos de luta e de reivindicação durante a manifestação:

Recomposição orçamentária e salarial no Rio de Janeiro e no Brasil;

Revogação do Novo Ensino Médio;

Contra o desmonte da assistência estudantil;

Tirem as mãos da nossa Previdência!

0

Na sexta-feira (17), o relator dos processos que investigam os desvios de recursos no Ceperj e na Uerj ao longo de 2022 com vistas às eleições ocorridas naquele ano, Peterson Barroso Simão, votou pela cassação e inelegibilidade do governador Cláudio Castro, do seu vice, Thiago Pampolha, e o presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar. O julgamento acabou sendo adiado após pedido de vista de um dos desembargadores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Marcello Granado, o que levou à suspensão do julgamento do processo que pode levar à cassação de toda a linha sucessória do governo estadual por até dez dias.    

A nova sessão está marcada para a próxima quinta-feira (23). Na retomada dos trabalhos, os sete desembargadores da corte vão avaliar se seguem ou não o voto do relator, que apontou desvios no Ceperj e na Uerj ao longo do ano de 2022.

O julgamento de Castro, Pampolha e Bacellar acontece depois de um pedido da Procuradoria Eleitoral do Ministério Público Federal, no dia 6 de maio. De acordo com um documento assinado pelos procuradores regionais eleitorais Neide Cardoso e Flávio Paixão, os envolvidos praticaram “ilícitos eleitorais de abuso de poder político, econômico e condutas vedadas (…), a fim de utilizar a máquina pública, à exclusiva disposição dos investigados, para obter vantagens financeiras ilícitas com recursos públicos e lograrem êxito na reeleição ao Governo do Estado, nas Eleições Gerais de 2022”, conforme publicou o portal G1.

No processo, além dos três que ocupam a linha sucessória do Governo do Estado do Rio de Janeiro, também foram citados: Áureo Ribeiro (deputado federal); Max Lemos (deputado federal); Leonardo Vieira Mendes (deputado estadual); Gutemberg de Paula Fonseca (suplente); Bernardo Rossi (secretário de Ambiente e Sustentabilidade do RJ); e Marcos Venissius da Silva Barbosa (suplente).

O MPF pede que todos os acusados, com exceção de Thiago Pampolha, se tornem inelegíveis pelo período de 8 anos, a partir das eleições de 2022 por ele ter entrado na chapa de Cláudio Castro 20 dias antes da eleição. Ele ocupou o lugar do ex-prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, que foi impugnado pelo TRE-RJ.

Com relação ao julgamento que ocorre junto ao TRE, o Sepe RJ lembra que Cláudio Castro ainda responde a outras investigações por desvio e utilização das verbas da Fundação Leão XIII no tempo em que ainda era vice-governador. Os profissionais da educação estadual, que reclamam da falta de diálogo e transparência do governo estadual em questões como a valorização profissional e o descumprimento da Lei do Piso Nacional em nosso estado, exigem do Judiciário mais celeridade no julgamento, que pode afastar Castro do Palácio Guanabara.

O Sepe aprovou, na última assembleia da rede estadual, a defesa do Fora Cláudio Castro, por conta dos ataques contra a Educação e o povo do Rio de Janeiro, e apoia a sua cassação. O sindicato reforça que, no dia 28 de maio, a educação estadual, municipal e federal (que está em greve), além de estudantes, farão um protesto no Largo do Machado para denunciar os problemas do setor, tais como recomposição orçamentária e salarial no Rio de Janeiro e no Brasil, revogação do Novo Ensino Médio, Contra o desmonte da assistência estudantil, contra a criminalização da greve e tirem as mãos da nossa Previdência. Ainda neste dia, a rede estadual de educação fará uma greve de 24 horas, com assembleia às 9h (local a confirmar).


 

0

Saiu mais uma edição do Boletim do Sepe, para a rede estadual. A publicação convoca a paralisação no dia 28/5, que contará com uma assembleia a partir das 09h e um ato unificado, com outros setores da educação, a partir das 14h no Largo do Machado.
O boletim traz os eixos da campanha salarial, o calendário de luta e textos sobre migração, eleições para direções de escola, e os últimos atos da categoria.

Faça o download da versão para redes sociais e compartilhe nos grupos da sua escola.
boletim_estado_n37_(versão A3)
boletim_estado_n37_(versão redes)

Baixe o cartaz de divulgação
cartaz A3


Sindicalize-se. Seja Sepe!
bit.ly/SejaSepe

0

O Sepe apresenta as novas informações aos usuários sindicalizados do Convênio Sepe/Unimed Rio, que se encontra em processo de transferência da carteira para a Unimed Federação (Unimed FERJ). O informe oficial da Unimed FERJ foi enviado ao sindicato na manhã desta sexta-feira (dia 17/5). Leia abaixo o conteúdo da mensagem com os procedimentos para acessar a sua rede de atendimento:

INFORME OFICIAL DA UNIMED FERJ PARA OS USUÁRIOS SINDICALIZADOS DO CONTRATO SEPE/UNIMED

Dando continuidade ao processo de migração de clientes da Unimed-Rio para a Unimed Ferj, que aconteceu no dia 01/04/2024, temos novidades sobre o seu plano de saúde.

A partir de agora, independentemente da validade do seu cartão da Unimed-Rio, você deve usar exclusivamente a carteirinha da Unimed Ferj para acessar a sua rede de atendimento. Saiba abaixo como ter acesso à sua nova carteirinha!

Você pode acessar a sua carteirinha digital da Unimed Ferj através do aplicativo Unimed Cliente, disponível nas lojas de aplicativos para celulares Android e iOS, ou no Canal do Beneficiário em nosso site. Para sua comodidade enviaremos, em breve, o cartão físico do seu convênio. Aqui na Unimed Ferj, a sua carteirinha começa com o número 0972.

Todas as suas demandas e dúvidas também devem ser tratadas direta e unicamente com a Unimed Ferj. Para isso, preparamos abaixo os direcionamentos mais importantes que você precisa, neste momento, para acessar os principais serviços do seu plano de saúde.

1 – Como acesso o aplicativo para clientes e o Canal do Beneficiário?

A Unimed Ferj usa o app Unimed Cliente, disponível para celulares Android e iOS.

O Canal do Beneficiário pode ser acessado em nosso site, clicando no botão “Login”, no menu.

O login é igual para o aplicativo e para o canal do beneficiário! Se nunca acessou nenhum dos dois canais, basta se cadastrar no app ou no site com o seu CPF. Se já usou um dos dois antes, use o seu CPF e a senha para acessá-los novamente. Se tiver esquecido a senha, você pode pedir para recuperá-la.

2 – Tenho plano pessoa física. Como acesso o meu boleto?

Todos os boletos com vencimento a partir do dia 11/05/2024 já estão sendo enviados pela Unimed Ferj. Se tiver um plano de pessoa física você receberá o boleto do seu plano através dos canais que possui em nosso cadastro, mas também pode retirar a 2ª via no Canal do Beneficiário em nosso site ou no app Unimed Cliente.

3 – Quais são as formas de pagamento?

No momento, a Unimed Ferj possui apenas a opção de pagamento via boleto bancário, que é a fatura que você recebe todo mês do seu plano. Estamos melhorando para, em breve, oferecer as facilidades de pagamento via débito automático e cartão de crédito. Manteremos você informado sobre esse assunto!

4 – Qual será a minha rede de atendimento?

A sua rede de atendimento continua sendo a mesma que está vinculada ao seu plano de saúde registrado na ANS. Todas as condições do seu contrato, como atendimento, rede assistencial, carência e data de aniversário permanecem as mesmas vigentes.

Você pode acessar a sua rede usando o Guia Médico no site da Unimed Ferj ou no aplicativo Unimed Cliente.

Se continuar com outras dúvidas sobre a migração de clientes, clique abaixo para ler as principais dúvidas sobre esse assunto em nosso site.

Dúvidas da migração aqui:

Estamos passando por grandes mudanças para manter o nosso compromisso de cuidar de você e da sua saúde. Recomendamos que fique de olho em nosso site e leia nossos e-mails para ficar informado das novidades do seu plano!

Atenciosamente,

Unimed Ferj

Canais de Atendimento

Acesse aqui o site da Unimed Ferj e fique informado das novidades do seu plano: 

Central de Atendimento 24h

📞 (21) 3900-3400
📞 0800-970-9080
Atendimento 24h, todos os dias.

WhatsApp de Atendimento
📱 0800-882-0800
Atendimento de 7h às 20h, todos os dias.

Lojas de Atendimento
Centro: Rua do Ouvidor, 161, Sobreloja
Barra da Tijuca: Av. Ayrton Senna, 2500
Atendimento nas lojas das 8h às 18h, de segunda a sexta, exceto feriados.

 

0

O dia 17 de maio é o dia Internacional de luta contra a LGBTfobia, por que há exatamente 34 anos (17 de maio de 1990) era retirado da lista de enfermidades o termo “homossexualismo, até então classificado como  doença  pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A retirada se deu por que o sufixo “ismo” se refere à doença na medicina.

Não foi ao acaso que esta vitória aconteceu! A verdade é que houve muitas lutas realizadas pelo movimento LGBTQIA+ em todo mundo.

Desta forma, é preciso marcar esta data no calendário das lutas. Um dia para sempre lembrarmos que a denúncia e o combate à LGBTfobia precisam ocorrer dentro das escolas/creches, ambientes do trabalho, nas ruas, dentro de nossas casas…em todos os espaços.

Por isso que na educação é necessário a revogação da BNCC e do NEM para que o debate LGBTQIA+ aconteça, não permitindo a opressão na juventude. É fundamental não dar trégua e exigir mais investimentos no setor e não permitir que a pauta seja negociada.

Afinal, não dá para naturalizar o fato do Brasil ser o campeão em assassinatos LGBTQIA+. Não é normal alguém ser condenado simplesmente pela sua orientação sexual. Daí a necessidade de acabar com a opressão e exploração que alimentam as estatísticas a fim de que tenhamos a liberdade de sermos quem somos!

LGBTfóbicos não passarão!

0